Buscar
  • Grazielle e Rúben

Unidades de Conservação de Macaé

Atualizado: 8 de Nov de 2019

Parque Nacional da Restinga do Jurubatiba


O Parque Nacional da Restinga do Jurubatiba (PARNA Jurubatiba), possui quase 15 mil hectares e abrange os municípios de Macaé, Carapebus e Quissamã e é composto por 44 Km de costa, 18 lagoas costeiras e um trecho bem conservado do Canal Macaé Campos, construído por escravos no século XIX, sendo nessa época o maior canal construído por seres humanos, perdendo a partir de 1914, apenas para o Canal do Panamá

É uma Unidade de Conservação Federal, criada por decreto federal em 1998, com o objetivo de conservar e preservar, ressaltando especialmente sua finalidade científica, educacional, paisagística e recreativa, utilizando o turismo ecológico como principal ferramenta de educação ambiental e, sendo assim, uma das unidades de conservação mais estudada do Brasil.

É o trecho de restinga mais bem preservado do Brasil, lembrando que a restinga é um delicado sistema integrado à Mata Atlântica, composto por vegetação rasteira e arbustiva, com várias espécies de fauna e flora, inclusive, algumas, até, ameaçadas de extinção.


Além de um ecossistema rico em biodiversidade e espécies endêmicas, o PARNA Jurubatiba recebe grande diversidade de aves migratórias oriundas do Hemisfério Norte.

O acesso se dá pela Rodovia Amaral Peixoto, Km 182

O parque abre de quinta a domingo, das 8 as 16h.

Telefone: 22 2765-6024

Entrada gratuita.


Parque Municipal da Restinga de São José do Barreto

O Parque Municipal da Restinga do Barreto se localiza entre os Bairros do Parque Aeroporto e São José do Barreto, sendo ele o maior parque urbano de restinga do mundo e o segundo em área exclusivamente de restinga, estando atrás apenas do PARNA Jurubatiba. 

Com 31,7 hectares de extensão, o parque foi criado com o objetivo de proteção à enorme diversidade ali existente, pois possui enorme variedade de fauna e flora, contabilizando as aves migratórias.


Seu ecossistema costeiro de terreno arenoso, criado pela sedimentação de rios e depósitos marítimos ao longo dos milhares de anos, com forte influência do vento, do sal, do sol e das mudanças das marés.

A área do parque é composta por vegetação típica, com plantas, geralmente rasteiras, muito resistentes às variações de temperatura e aridez do solo.


Essa vegetação, capaz de preservar as dunas, é fundamental para conter o avanço do mar e preservar a exuberância da fauna e flora locais.

Alguns exemplos de flora típica da restinga são os cactos, as bromélias e a s pitangueiras.

O acesso se dá pela Rodovia Amaral Peixoto - RJ 106 (entorno de 100 metros antes do Atacadão, sentido Lagomar, do outro lado da pista)

O parque abre de segunda a sexta, das 9 as 16h.


Parque Municipal Fazenda do Atalaia

O Parque Municipal Fazenda do Atalaia, está localizado há entorno de 27 Km de distância do centro urbano de Macaé, na Estrada Macaé Glicério, ou RJ-162, no 2º distrito do município, Córrego do Ouro.

A Antiga Fazenda Atalaia, por ser um manancial, abasteceu a cidade de Macaé por muitas décadas.

Na década de 80, houve um movimento popular, liderado pelo AMDA, para que o local se tornasse uma Unidade de Conservação e em 1995 foi instituído como Parque Municipal Fazenda do Atalaia através da lei nº 1.595/1995. 

Entorno de 3/4 do seu território é coberto por vegetação de Mata Atlântica fechada, compondo assim, uma das poucas Unidades de Conservação com floresta intacta de Mata Atlântica no estado do Rio de Janeiro.



Possui grande variedade de fauna e flora, com acesso através de trilhas, possui também um centro de recepção ao visitante, um mirante e espaço com cozinha e refeitório.

Horário de Funcionamento: terça à Sábado das 9 as 16h.

Conta com o serviço de guias e condutores do próprio parque.

Entrada Gratuita.


APA do Sana


A Área de proteção Ambiental do Sana, localiza-se no 6° distrito de Macaé, há entorno de 66 km de distância do centro urbano. Foi criada pela lei 2.172/2000 e abrange os 15,7 hectares de extensão que compõe o distrito.

A APA do Sana foi instituída com interesse e participação social, objetivando fomentar a proteção e preservação ambiental junto ao desenvolvimento sustentável, a partir dos recursos naturais abundantes existentes na localidade.

Um santuário ecológico, assentado na serra macaense, composto por abundantes porções de Mata Atlântica, com clima agradável durante o ano, possui dezenas de nascentes, rios, cachoeiras no decorrer de seu vale com acesso por trilhas ecológicas. 


Localidade acolhedora, com ótima rede de hospedagem, composta por hotéis, pousadas, hostels e camppings. 

Dispõe também de bares, restaurantes e programação variada.

Acesso principal pela BR 101 (Casimiro de Abreu)/ RJ- 142, conhecida como Estrada Serramar 


Parque Municipal do Arquipélago de Santana e APA Arquipélago de Santana


Foram instituídos pela lei n°1.216/1998, simultaneamente o Parque Municipal do Arquipélago de Santana e a Área de Proteção Ambiental (APA) do Arquipélago de Santana, com a finalidade de proteger os ecossistemas nele existente, a flora, a fauna e os sítios arqueológicos e resguardar o Parque Municipal do Arquipélago de Santana dos impactos potenciais e efetivos oriundos das atividades humanas praticadas em suas adjacências, bem como compatibilizar tais atividades com a proteção do meio ambiente.



A APA do Arquipélago de Santana, está localizada entorno do Parque Municipal do Arquipélago de Santana, dentro do seguinte perímetro a partir de latitude 22º 24' 33,4"S e longitude 41º 42' 07,7" W, um arco de 16 km de raio e, na foz do Rio Macaé, a APA do Arquipélago de Santana tem como limite a linha imaginária entre o pontal do Rio Macaé e o conjunto de pedras localizadas na extremidade oposta a desembocadura do Rio Macaé.



É composta pelas  Ilhas de Santana, do Francês, Ponta das Cavalas, Ilhote do Sul e demais rochedos e lajes que constituem o arquipélago.

A partir da criação dessa lei, foi proibido o fundeamento de embarcações equipamentos de grande porte, plataformas ligadas diretamente às atividades prospecção e extração de petróleo na Área de Proteção Ambiental.

Hoje, a Ilha de Santana, a maior delas, abriga uma base da Marinha do Brasil, que é responsável pelas três ilhas. 

Para realizar visitações na Ilha de Santana é necessário autorização prévia da Capitania dos Portos. o Ilhote sul e a Laje das Cavalas somente são acessíveis em momentos específicos das marés, geralmente frequentada por pescadores experientes. 

Já a Ilha do francês acontece visitação guiada, através de embarcações autorizadas, não possui nenhum tipo de construção ou estrutura e também não possui água doce.

Mais informações técnicas, científicas e curiosidades, ver no tópico APA Arquipélago de Santana, na aba ALMANAQUE DE MACAÉ.

O acesso se dá por via marítima.

Para visitar a Ilha de Santana é necessário prévia autorização da Capitania dos Portos.


Parque Municipal do Estuário do Rio Macaé



O Parque Natural do Estuário do Rio Macaé abrange a extensão de 127,8 hectares no delta do rio. Foi criado pela lei n° 3.146/2008, com a finalidade de contensão da ocupação desordenada e de preservação dos remanescentes do ecossistema ali existente, como os manguezais e restinga, contribuindo, assim, para o equilíbrio ecológico regional.

Abaixo seguem algumas informações relevantes sobre a área do Parque Natural do Estuário do Rio Macaé.

Entre 1969 e 1972, o Rio Macaé foi canalizado pelo Departamento Nacional de Obras e Saneamento, sua principal finalidade era a utilização das áreas de várzea para a agropecuária. No entanto, com a drenagem do rio, as áreas de alagamento natural, deram lugar à ocupação humana desordenada. Nessa retilineação, houveram mudanças drásticas e o surgimento de duas ilhas fluviais, a Ilha Leocádia e a Ilha da Caieira.

A Ilha Leocádia localiza-se entre o braço antigo e o novo do Rio Macaé, no delta do rio. Essa ilha, encontra-se hoje com elevada densidade populacional e possui o ultimo remanescente de manguezal de Macaé, sendo apontada como Zona Especial de Interesse Social, a partir da lei n° 268/2017.

A Ilha da Caieira foi loteada no ano de 1973, sendo o primeiro loteamento legalizado da Barra de Macaé. Foi construída sobre o Manguezal. Está situada entre o trecho inicial do Canal macaé Campos e o Braço novo do Rio Macaé, no delta do rio.



Dentro da área do parque também se encontram diversas comunidades de pescadores e outros ribeirinhos.


Reserva Biológica da União

A Reserva Biológica da União foi criada por decreto federal em 1998, estende-se entre os municípios de Macaé, Rio das Ostras e Casimiro de Abreu.

A antiga Fazenda União que no século XIX pertenceu ao pai do ilustre macaense e ex presidente do Brasil Washington Luiz. 

Em 1939 foi adquirida pela companhia inglesa The Leopoldina Railway Company Limited, com a finalidade de produção de eucalipto para abastecimento das locomotivas à vapor. Na década de 50, por passar por difícil crise e pela alteração da força motriz dos trens, esse eucalipto passou a ser utilizado para guarnecer as dormentes  de trilhos, até o momento em que a fazenda foi colocada à venda.Nessa ocasião hove uma grande mobilização popular, inclusive à nível internacional, para que a fazenda fosse desapropriada e se tornasse uma Unidade de Conservação.  


Em 1998, a REBIO União foi criada através de decreto federal, com o objetivo de assegurar a proteção e recuperação dos remanescentes de Mata Atlântica ali existentes e suas formações associadas, além do Mico leão Dourado, introduzido na referida área através de Técnica de Translocação.

A REBIO União restabeleceu  a Mata Atlântica, nos locais de plantação de eucalipto e se tornou um centro de pesquisa especializado.


Apa do Jardim Pinheiro e Morro de Santana

Essa Área de Proteção Ambiental do Jardim Pinheiro e Morro de Santana está localizada dentro do centro urbano, na vertente do bairro Jardim Pinheiro e parte do morro de Santana.

É composta por uma faixa de remanescente de Mata Atlântica e foi criada com a finalidade de preservar os remanescentes de floresta e a biodiversidade ali existente e controlar o processo de ocupação desordenado naquela área.



A APA do Jardim Pinheiro e Morro de Santana, foi criada pela lei nº 1.463/93, ainda não possui delimitação defina e é gerida pelo Conselho Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável. 





0 visualização

©2019 por Almanaque Macaé Turismo. Orgulhosamente criado com Wix.com